Skip to Content

Fundação Cupertino de Miranda - 50 Anos

Artes Gráficas

"Os primeiros 50 anos da Fundação Cupertino de Miranda são uma realidade e, em grande parte, graças à visão estratégica de Arthur Cupertino de Miranda, um Homem que pensava para além do seu tempo.

A criação do Banco Português do Atlântico e da Sociedade de Vilamoura são os melhores exemplos do seu espírito empreendedor, da sua visão estratégica e de criação de riqueza, que levou Agustina Bessa Luís a caracterizá-lo como o “Criador de economia”.

A Fundação Cupertino de Miranda foi a sua realização mais plena, que melhor ilustra a sua dimensão humana, presente desde muito novo na sua personalidade, e é em Vila Nova de Famalicão que podemos desfrutar deste seu espírito grandioso e humanista.

Dotou a sua Fundação de um património significativo, doou parte dos seus bens pessoais que incluía 5% de ações do Banco Português do Atlântico e que mais tarde reforçou, com ações da Sociedade Vilamoura e da Sociedade Solouro.

Teve a visão de construir um invulgar edifício, de arquitetura arrojada que, desde logo, dominava a cidade, sendo ainda hoje um ícone no município. Dotou a Fundação de uma rica biblioteca, de um museu com importantes objetos de arte que foram essenciais para o seu futuro e de um auditório. Estes espaços permitiram desenvolver atividades de cariz cultural, assistencial e educacional e são meios privilegiados para a concretização da programação.

A coleção de arte surrealista com aproximadamente 3.000 obras é hoje uma referência fundamental no contexto do país."



artigos | by Dr. Radut