Skip to Content

JARDIM DA FUNDAÇÂO CALOUSTE GULBENKIAN

 “O jardim permite-nos testemunhar os fenómenos que espontaneamente explicam os segredos do universo a quem os souber entender. Esse é o seu tesouro.

O Jardim Gulbenkian confirma este entendimento, que está bem presente na sua concepção e manutenção e é um dos elementos-chave do seu caráter".

Nas palavras de Gonçalo Ribeiro Telles, um dos autores do projeto do jardim, trabalhar a natureza é trabalhar com a dinâmica da própria vida.(...) Um jardim ou uma paisagem é constituído por espaços e formas de elementos vivos que crescem até atingir um clímax. E depois do clímax há sempre uma evolução.(...) Todos os dias caem e crescem ramos, as plantas estão permanentemente a criar ambientes.(...) Estes jardins, criados como paisagem, não terminam mas sim desenvolvem-se, vão-se modificando”.

“No Jardim da Fundação Calouste Gulbenkian, no último semestre de 2013, foram identificadas plantas pertencentes a 273 táxones, dos quais 213 espécies”.

“A Riqueza Taxonómica do Jardim da Fundação Calouste Gulbenkian é caracterizada pela existência de plantas pertencentes a 92 famílias, 187 géneros, 213 espécies, 3 subespécies, 4 variedades, 12 híbridos e 41 cultivares (variedades criadas para cultivo)”.

Publicado na Newsletter Norprint, Julho, Ano 2014, No. 94




artigos | by Dr. Radut